O secretário de Defesa Lloyd Austin foi levado de volta ao hospital e transferiu responsabilidades para o deputado

Secretário transferiu suas funções para Deputado.

O secretário da Defesa, Lloyd Austin, foi levado novamente ao hospital no domingo à tarde, desta vez por “sintomas sugestivos de um aparente problema de bexiga”, disse um porta-voz do Pentágono em comunicado.

“Hoje, às 16h55, o secretário Austin transferiu as funções e deveres do Gabinete do Secretário de Defesa para a vice-secretária de Defesa Kathleen Hicks”, disse o secretário de imprensa do Pentágono, major-general Pat Ryder, em um comunicado. Atualiza o público nas noites de quinta-feira. “O Vice-Secretário de Defesa assumiu deveres e responsabilidades. O Presidente do Estado-Maior Conjunto notificou a Casa Branca e o Congresso.

Ele disse anteriormente que a Casa Branca, o Congresso e o Estado-Maior Conjunto foram todos notificados.

O secretário da Defesa já havia sido submetido a uma cirurgia minimamente invasiva para câncer de próstata em 22 de dezembro, o que resultou em uma infecção do trato urinário e complicações intestinais graves. Ele foi readmitido no hospital em 1º de janeiro, mas a Casa Branca só soube disso por três dias – um segredo que gerou intenso escrutínio e críticas.

“Eu deveria ter contado ao presidente sobre meu diagnóstico de câncer e deveria ter contado à minha equipe e ao povo americano”, disse Austin aos repórteres no início deste mês. “Assumo total responsabilidade. Peço desculpas aos meus companheiros e ao povo americano.”

Austin também falou em particular sobre seus desafios de saúde.

READ  ‘Pessoas na casa há 15 minutos’: vizinho se lembra do acidente mortal de avião em Clearwater

“A notícia me abalou porque abalou muita gente, principalmente na comunidade negra. Foi um soco no estômago”, disse ele. “Obviamente, meu primeiro instinto foi manter a privacidade. Não acho que seja novidade que sou um cara muito reservado. Nunca gosto de culpar outras pessoas pelos meus problemas. Simplesmente não é o meu jeito.”

O presidente Joe Biden, que acusou publicamente Austin de não relatar sua hospitalização após o tratamento contra o câncer, disse aos repórteres em janeiro que ainda tinha fé em Austin, mas chamou isso de um lapso de julgamento.

Austin disse que pediu desculpas diretamente a Biden e disse que estava “profundamente arrependido” por não ter contado a ele sobre seu diagnóstico antes.

Uma revisão interna e investigação pelo Inspetor Geral do Departamento de Defesa está em andamento.

Alexandra Hutzler, da ABC News, contribuiu para este relatório.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *