Bombardeios ocorreram em duas cidades egípcias do Mar Vermelho

CAIRO/JERUSALÉM (Reuters) – Várias pessoas ficaram feridas quando bombas atingiram duas cidades egípcias do Mar Vermelho na sexta-feira, arriscando uma repercussão regional do conflito Israel-Gaza, disseram fontes e autoridades.

Duas fontes de segurança egípcias disseram à Reuters que as explosões ocorreram em Taba, na fronteira com Israel, e em Nuwaibah, a 70 km (43 milhas) de distância, acrescentando que ainda estavam a recolher mais informações.

Não houve reivindicação de responsabilidade, mas o noticiário estatal egípcio Al-Qahera disse que o míssil que atingiu Taba parecia estar ligado aos combates entre militantes do Hamas e os militares israelenses em torno de Gaza, a cerca de 220 quilômetros de distância.

O Ministério da Saúde do Egito disse que seis pessoas ficaram feridas e quatro já foram evacuadas de hospitais depois que uma ambulância e um prédio residencial foram atingidos.

Testemunhas em ambos os locais, que não quiseram ser identificadas, confirmaram explosões e fumaça. Os militares de Israel disseram estar cientes de um incidente de segurança fora do seu território.

Taba e Nuwaibah, na Península do Sinai, no Egito, são populares entre os turistas.

O Egipto, que partilha fronteiras com Gaza e Israel, tem estado envolvido num conflito que eclodiu após o ataque do Hamas a Israel, em 7 de Outubro, e o subsequente bombardeamento da Faixa de Gaza.

READ  Mercado de ações hoje: atualizações ao vivo

O Cairo tem defendido principalmente fluxos de ajuda para Gaza, a libertação dos reféns do Hamas e um cessar-fogo.

No fim de semana passado, vários guardas de fronteira egípcios ficaram feridos quando foram acidentalmente atingidos por estilhaços de um tanque israelense. Israel pediu desculpas pelo incidente.

Na quarta-feira, o Hamas atacou com um míssil a cidade israelita de Eliot, adjacente a Taba, do outro lado da fronteira, no que parecia ser o ataque palestiniano de maior alcance do grupo islâmico desde 7 de Outubro.

Somando-se à situação cada vez mais perigosa na região, os militares dos EUA disseram na semana passada que um navio de guerra da Marinha no Mar Vermelho interceptou mísseis disparados contra Israel pelo grupo Houthi do Iêmen, apoiado pelo Irã.

Reportagem de Emily Rose, Ahmed Mohamed Hasan, Nafisa Eltahir, Ahmed Dolba e Hadem Maher no Cairo, Yusri Mohamed em Ismailia, Egito, e Nadine Awadallah em Dubai; Por Rami Ayyub e Nafisa Eltahir; Edição de Michael Perry e Andrew Cawthorne

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenha direitos de licenciamentoAbre uma nova aba

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *