Carro corre portão do Vaticano, baleado por gendarmes; O motorista foi preso ao chegar ao pátio

ROMA (AP) – A Santa Sé disse que um carro dirigido por um homem com aparentes problemas de saúde mental atravessou os portões do Vaticano na noite de quinta-feira e entrou no pátio de um palácio antes que a polícia prendesse o motorista.

Os policiais do Vaticano atiraram nos pneus dianteiros do carro em alta velocidade, mas o veículo seguiu em frente, disse a assessoria de imprensa do Vaticano em um comunicado na quinta-feira.

Quando o carro chegou ao pátio San Damaso do Palácio Apostólico, o motorista desceu e foi imediatamente detido pelos gendarmes do Vaticano. O Vaticano disse que acredita-se que o motorista tenha cerca de 40 anos e esteja em um “estado psicológico ruim”. Ele foi preso no Palácio do Vaticano.

Não ficou claro se o Papa Francisco estava perto do incidente, que aconteceu pouco depois das 20h no Portão de Santa Anna, uma das principais entradas do Estado da Cidade do Vaticano, no centro de Roma.

Francisco mora do outro lado da Cidade do Vaticano, no Hotel Santa Marta, onde costuma jantar e se retirar para o quarto. Um comunicado do Vaticano disse que o portão principal que bloqueava o acesso à praça em frente ao hotel de Francisco foi fechado depois que policiais soaram o alarme de um intruso.

O incidente foi uma rara intrusão na cidade-estado, grande parte da qual está fora do alcance do público em geral, especialmente à noite.

Os visitantes podem acessar a Basílica de São Pedro e os Museus do Vaticano durante o horário comercial, e as pessoas podem visitar a Farmácia do Vaticano com receitas médicas, enquanto outros edifícios do enclave exigem permissão para entrar.

READ  Xi e Blinken concordam em fortalecer os laços EUA-China nas negociações de Pequim

O Palácio Apostólico, que abriga as residências papais, principais salas de recepção, arquivos e escritórios do Vaticano, é vigiado 24 horas por dia por guardas suíços e gendarmes que controlam vários postos de controle.

Esta não é a primeira vez que alguém com aparentes problemas de saúde mental causa caos no Vaticano. Durante a missa da véspera de Natal de 2009, uma mulher saltou a barricada da Basílica de São Pedro e tentou agredir o Papa Bento XVI. Um cardeal que caminhava na procissão quebrou o quadril na comoção, mas saiu ileso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *