NOTÍCIA

Saúde em primeiro lugar

Saúde em primeiro lugar 04 Julho 2012 por:

É bem mais fácil para o homem detectar alguma doença, alergia ou irritação na região genital. Mas, para as mulheres as coisas nem sempre são tão simples assim e acabam passando batidas. Daí a necessidade de estar sempre bem informada e atenta. Em alguns casos, o universo feminino não consegue entender esses sinais que o útero sinaliza dizendo que a saúde não vai bem. Exames rotineiros como a transvaginal ou o papanicolau mostram na hora se há ou não doenças relativas ao sistema reprodutor feminino.

Entretanto, quanto mais tempo para ser dado o diagnostico, mais difícil e complexo será o tratamento. Sendo assim, fazer o exame preventivo pelo menos uma vez por ano é o ideal par ter certeza que está tudo bem. Para você ficar mais atenta a saúde, o No Pátio preparou uma lista com os principais sintomas apresentados pelo útero quando há uma doença ou infecção.

Hemorragia ou falta de menstruação - O normal é que o ciclo menstrual não seja alterado com freqüência, ou seja, se a sua menstruação tem uma quantidade normal de fluxo e depois passa a apresentar aumento nesse volume, é indicio de que algo vai errado. A falta de menstruação também é sinal imediato de alerta.


Inchaço - Inchaço e outras mudanças no corpo são comuns e aceitáveis apenas no período que antecede a menstruação – devido a retenção de líquidos – e não o tempo todo. Não é natural permanecer inchada o mês inteiro. Se isso acontecer, o médico deve ser procurado.

Cólicas - Que mulher nunca sofreu horrores com as terríveis cólicas menstruais? Bem normal, claro. Mas, esse sofrimento tem limites. As cólicas resultam dos movimentos de contração do útero e são aceitáveis até o ponto em que não causam ânsia de vômitos nem sensação de desmaios. Se isso acontecer, algo está errado.

Odor desagradável - Secreção vaginal em tonalidade clarinha é normal. No entanto, quando apresentar cor escura e, principalmente, cheiro desagradável é sinal de que algo está errado com o seu útero. Procure imediatamente o seu ginecologista.

Infertilidade - Em virtude de alguns desse problemas, a mulher pode ter dificuldade de engravidar. Isso acontece bem mais quando as pequenas infecções ou doenças não são diagnosticadas a tempo. Por isso mesmo a necessidade de fazer os exames com regularidade. A endometriose é uma das principais doenças causadoras da infertilidade.
Saiba mais sobre as doenças:

Mioma - O mioma é um tumor benigno, que alimenta-se do hormônio estrogênio. Durante o tratamento, a produção do hormônio é prejudicada. Em determinados casos apenas o tratamento resolve e em outros há a necessidade de cirurgia para a retirada. Os miomas são bem mais comuns em mulheres negras.

Endometriose - A endometriose ocorre quando o sangue que deveria ser eliminado durante o ciclo menstrual fica preso na parede do útero, no endométrio. Sendo assim, ele atrofia e resulta em dor e problemas para engravidar. O tratamento pode ser feito com remédios ou até mesmo resolvido com um caso cirúrgico.

Sinéquia - Nesse caso, as paredes do útero grudam e causam problemas infecciosos recorrentes, inflamações e até abortos. Sendo assim, é necessário que a mulher passe por processo cirúrgico.

Pólipos - Os pólipos são pequenos tumores formados e fixados na cavidade do útero, resultanto em infertilidade. Sempre é necessário que a mulher faça microcirurgias para retirá-lo e evitar problemas ainda maiores no futuro.

Câncer de colo do útero - O câncer no colo do útero é causado por HPV e ocasiona lesões na mucosa da vagina. São ainda mais perigosas pois demoram a aparecer e são imperceptíveis a olho nu. Por isso mesmo é importante manter o exame de papanicolau em dia.

 

Portanto, sempre que o assunto for a sua saúde, o melhor mesmo é prevenir que remediar. Procure um médico de sua confiança e faça todos os exames ginecológicos necessários.

 

VEJA TAMBÉM

ENQUETE

Michel Temer presidente: com uma série de propostas impopulares para resolver, Temer vai conter a crise econômica?
sim
nao